quinta-feira, 13 de março de 2014

No tempo em existiram várias figuras marcantes e castiças em Sintra!

JOSÉ CARLOS SERRANO 

Ele houve tempos de figuras incontornáveis em Sintra.
Quem não se lembra do Nicolau, simpático, cumprimentava toda a gente. Mas uma doença neurológica obrigava-o a andar como andava, todo curvado, e quando necessitava de atravessar a estrada quase que tocava com as mãos no chão. Mas na praia caminhava direito e sem stress.


A Romana, estava na entrada das Finanças, era Contínua, ajudava as pessoas a preencher os impressos, sempre com os seus cães debaixo da secretária, à noite e aos fins-de-semana vendia os bilhetes no Cinema Carlos Manuel.
O Capela, figura mítica, sempre presente nos jogos de hóquei de Sintra e do futebol do Sintrense. Fervoroso adepto que não falhava um jogo e sempre a puxar pela equipe.
O Gaguinhas, um taxista que existiu em Sintra. Homem magro e alto, muito simpático, ele houve tempos em que tinha dois carros de praça, um fechado e um descapotável, Reza a historia que quando as pessoas telefonavam a pedir um carro, ele dizia " quer c’o aberto ou c’o fechado?". Era gago e essa frase é histórica.
O Russo, o engraxador, que engraxava sapatos à porta do Cíntia, na estação.
O Tony Braga, o Contínuo, que existiu na Câmara de Sintra, fazia o transporte de documentos e processos entre os vários departamentos dos serviços, só que existiam várias tascas, cafés e restaurantes nos percursos e quando chegava à hora do almoço já andava muito torto.
O Jaques, o inspetor do Cinema Carlos Manuel.
O Canelas, o corta-bilhetes na entrada do cinema e estofador.
O Feijoca, o Sr. Jorge da Laranjinha, o Caninhas, o Sr. Guerra, que fazia trabalhos em couro, por detrás da estação.
O Sr. Silvino, sapateiro, também por detrás da estação.
O Zé Maria, das flores e do relógio da Vila. O Tio Augusto, o Tarufa, mecânico, e o Ti Chico Titão dos cavalos, o " voltinhas dos trens " e o Ti Augusto “dá palha á burra”.
O Geringonça, era o dono da tasca ao lado da Câmara.
O Sr. Miguel, empregado do Zé Silvestre, era campeão das amarelinhas.





4 comentários:

  1. José Carlos, é giro teres-te lembrado deste tema, mas como és um bocadinho mais novo que eu, há aqui um pequeno erro que queria emendar, não se chamava Augusto, aquele cocheiro que quando nós dizíamos vai dar palha à burra caía o Carmo e a Trindade, era asneira que fervia. Onde se lê Augusto deve ler-se ARTUR o "Pescadata", por último bastava dizer só;- ó ARTUR !!, pronto havia logo fita da grossa, fosse o trem cheio de clientes ou vazio.
    Mas figuras, da Vila e algumas da Estefânia, só aqueles que eram típicos e a malta brincava com eles: Anos 50 e 60 século passado, o Rogério, alcunha o Gaona (toureiro espanhol), era arrumador de automóveis no Paço. O Jó Jó, também arrumador, o Zézinho da Russa, que vendia bonecos e camélias no tempo das ditas.
    O Cóquinhas, irmão do Pompílio internacional de óquei do H.C.Sintra.
    Na Estefânea, o António, por alcunha, o Ortega, moço de fretes, que andava sempre de chapéu à mazantina, era coxo porque tinha a mania de ser toureiro (daí a alcunha Ortega) e foi colhido, ficou com a marca para sempre, a malta dizia-lhe ó António vai mijar tás amarelo, ate bufava! Havia o Canalejas, também moço de fretes, andava sempre com a cara feita num bolo, das bebedeiras até cair. O Zeca Fialho, um típico maroto, ía para os bailes de monóculo, dançava com as mais mastronças, e pintava a manta. Aqui fica mais um bocado do passado desta terra maravilhosa, que vai ficando cada vez mais sem famílias sintrenses, porque é uma terra de velhos, eles vão morrendo as casas ficam vazias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Carlos José pela correção , era o artur dá palha á burra, eu sou mais novo mas ainda fuji dele, a malta esperava por ele frente ao pátio rodas, quando ele passava era bravo, tinha de se fujir, abraço

      Eliminar
  2. apesar de não ser de Sintra, lembro-me perfeitamente de algumas "figuras", mas e o cão, como se chamava aquele cão que comprava açúcar no Cinthia, quando se atirava uma moeda na estação que ele apanhava.
    Abraço
    Amadeu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pinóquio, escrevi sobre ele, está numa das anteriores !!

      Eliminar